sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Padre Antônio Ionas poma posse como Pároco de Paulo Jacinto-AL e Mar Vermelho-AL

Por Luiz Júnio F. de Couto



No vigésimo dia do mês de Agosto, mês que a Igreja do Brasil dedica às vocações, no dia em que se celebra a memória litúrgica de São Bernardo de Claraval, abade e doutor da Igreja, a diocese de Palmeira dos Índios celebrou mais uma etapa na vida vocacional de seu mais novo sacerdote, padre Antônio Ionas Bernardino Ferreira, que tendo sido ordenado na memória litúrgica de santo padroeiro dos sacerdotes, São João Maria Vianney, tomou posse em sua primeira paróquia, esta dedicada à Beatíssima Virgem Maria, em Paulo Jacinto-AL, à qual pertence também a cidade de Mar Vermelho- AL.
Reunida numerosa multidão do povo de Deus, às dezenove horas e trinta minutos, na sé paroquial da Virgem das Graças, começava a solene ação litúrgica por meio da qual seria conferido o título de pároco ao padre Antônio Ionas. Estando presente o senhor bispo diocesano, Dom Dulcênio Fontes de Matos, o vigário geral desta diocese, Mons. Hélio Pereira dos Santos, seu antecessor, padre Wendel Assunção Gomes, aquele que era empossado e demais clérigos, tendo sido iniciada a celebração, ouviu-se a leitura do decreto e profissão de fé.
Tendo recebido o livro dos Evangelhos, iniciando suas atividades como pároco, proclamou-o padre Antônio Ionas. Já em sua homilia o senhor bispo exortou a todos a que se dispusessem a vestir as vestes nupciais, sinal da vida na Graça, para que fossem admitidos no festim dos eleitos, dirigindo-se ao novo pároco lembrou-lhe que é sua obrigação estar, de pronto, vestido com tais vestes e, muito mais, buscar convidar mais e mais criaturas de Deus a tão sublime banquete, oferecendo-lhes sempre, por seu testemunho de vida, exemplo de caridade e frutificante atividade pastoral, a possibilidade de trajar as sacras vestes.
Tendo entregue ao novo pároco as chaves do templo, do sacrário, e apresentado o batistério e o confessionário, sinais de suas atribuições como cura d’almas, Sua Excelência convidou todos à oração. Na prece universal rogou-se por todos os povos do mundo para que respondam positivamente ao convite do Senhor e por toda a igreja. A missa prosseguiu como de costume, terminada a oração pós comunhão, padre Wendel Assunção dirigiu, em breves palavras, seus sentimentos de acolhida ao novo pároco, que agora se torna também seu pastor, já que ele é filho de Paulo Jacinto, sua satisfação por seus anos de ministério junto a um povo tão religioso, como o daquelas terras da Virgem Maria, e sua profunda gratidão a Deus por todas as graças derramadas em sua vida. Padre Antônio, por sua vez, tomando emprestadas as palavras dos sucessores de Pedro, lembrou de sua condição de mero servo do Senhor, abrigado em Sua Misericórdia, recordou que toda a obra de Deus é perfeita não pelos instrumentos que Ele elege, mas porque Ele mesmo a executa, recomendando, assim, sua vida, ministério e pastoreio as orações do povo que a ele foi confiado.

Rogamos a Senhora Mãe de Deus, auxílio infalível aos fiéis cristãos, que, conforme a Divina Providência, nunca falte ao reverendíssimo padre Antônio e a nenhum outro sacerdote católico, seu amparo e proteção e que o povo, tão devoto, colocado sob sua proteção, tenha a lhes conduzir dignos ministros, zelosos pastores totalmente conformados ao amabilíssimo coração de seu Divino Filho.