domingo, 17 de fevereiro de 2013

PJ EM FOCO - NOTA

Barragem de PJ (Foto: Vitor Wagner)

Parece que essas páginas (Facebook, fan page e blog) anda incomodando algumas pessoas, não sei o que o incomoda, mas falaram que esse espaço aqui é "perda de tempo". Será???? (Estamos Chegando a marca de 5.000 mil visualização no blog, diariamente a pessoas visita nossas páginas, nossas postagem viram pauta no poder legislativo, Isto é perda de tempo?...)
Este espaço não sofre nenhuma influência política, não tem a pretensão de “puxar o saco” ou “mete o pau” em nenhum político. O objetivo deste é, na medida do possível leva ao conhecimento da comunidade o que vem acontecendo em nossa cidade e que venha interferir de alguma forma na vida dos cidadãos paulo-jacintenses.
É necessário que tenhamos base; conhecimento do contexto em que o fato esta inserido, é preciso saber o que significa política e politicagem e temos uma base teórica antes de fazer qualquer comentário “infeliz”. É importante e parabenizo a participação de todos com seus comentários, isso só vem engrandecer a democracia e a liberdade de expressão; mas fico triste quando vejo que as pessoas começam se “estranhar” e toma partido político ou preferência política. Fico triste também em saber que uma cidade como a nossa, onde todos parecem compor uma “grande família” e todo mundo conhece todo mundo, a maioria dos representantes políticos não se unem e não tem como objetivo, a luta pelo bem-estar e desenvolvimento de nossa querida Paulo Jacinto. As parcerias logo acabam ao passa as eleições, pois alguns têm seus próprios objetivos. Eles sim têm sua parcela de culpa, claro nos problemas que nossa cidade enfrenta, pois eles são os representantes do povo e tem o dever de cobrar de outras autoridades soluções para os problemas que tanto afligem nossa comunidade. A população também tem sua parcela de culpa, pois também pode cobrar e fiscalizar o que esta acontecendo. Nos portais do Governo Federal o cidadão fica sabendo de algumas informações sobre o município. Vamos cobrar mais, e ficar mais atento!
É triste ver comentários do tipo, “eu acho é tome”, “bem feito”, “eu acho é pouco”; pessoal é o povo de Paulo Jacinto, nossos irmãos e conterrâneos que estão sofrendo, devido não porque tem culpa, mas sim porque muitos por não ter uma informação mais precisa dos fatos; fazem escolhas “erradas”.

A estiagem; não vamos dizer: “Ah! É por que deus quer”, “é castigo de Deus”, é preciso se informar mais, sobre o assunto, olhar a realidade e todo o seu contexto histórico. O que estar acontecendo é reflexo da falta de planejamento da CASAL - Companhia de Saneamento de Alagoas e de certa forma com já falado, de nossos representantes políticos. A nossa barragem foi construída em 1972, no governo de Joaquim Borba Calado, edificada pra atender a demanda da época e só a cidade de Paulo Jacinto. Passado 41 anos, a cidade cresceu e a demanda aumentou e hoje a barragem atende também a Vila São Francisco. A barragem há algum tempo já não é feita a manutenção e a ampliação devida; pois eles sabem a capacidade hídrica da represa, dos metros cúbicos que a população consome durante um dia e também do tempo que dura a estiagem por aqui, então isso só vem provar a falta de planejamento da CASAL. Ressaltando aqui, que o município não está situado não região de alto sertão e sim no Agreste, mas mesmo assim o sertão nordestino tem um grande nível pluviométrico (chuvas) e reserva de água em lençóis freáticos comparando com outras regiões desérticas do mundo, que se captada solucionaria o problema, segundo pesquisa.
A seca somente um produto da dominação política e econômica nas regiões afetadas, é uma ferramenta ainda usada no século XXI de dominar as pessoas pelos políticos, com a ajudar da mídia que tem o objetivo de disseminam a ideia de que o problema não tem solução, apenas ganham audiência com as imagens capitada do sofrimento do povo do nordeste.

Como base, indico para quem deseja se aprofundar no assunto, o livro: Água, comunicação e poder: a seca: um produto da dominação política e econômica no Nordeste / 2002 - (Livros). FERREIRA, Arnaldo Jorge Maia. Água, comunicação e poder: a seca: um produto da dominação política e econômica no Nordeste. Maceió: EDUFAL, 2002. 129 p.: il..

Agradeço a atenção de todo.